Blog

Cinco dicas para garantir a qualidade de dados de sua empresa

30 de janeiro de 2017


Share

Pesquisa global da Experian mostra como lidar com a gestão da base e seus desafios

A dependência de dados por parte das empresas não para de crescer. Esse movimento gera grandes oportunidades, mas também impõe enormes desafios. Para entender como as organizações estão lidando com o gerenciamento de sua base, a Experian realizou um estudo global que considerou os seguintes aspectos: os desafios enfrentados, as áreas envolvidas, os tomadores de decisão, o tempo que levam para implementar um programa de gestão de qualidade de dados e como monitoram os resultados. Confira as cinco principais dicas tiradas das conclusões deste levantamento:

1. Simplifique o processo: 80% das empresas entrevistadas disseram que o processo de gestão de qualidade de dados tende a envolver muitas áreas de interesse e levar mais tempo do que deveria.
Para simplificar esse processo, aproxime as áreas de TI e de negócios, os quais podem, de maneira mais eficiente, pontuar a necessidade de dados precisos e alavancar as operações diárias. De acordo com o estudo, obter essa gestão de qualidade de dados aprovada e implementada pode demorar mais de 18 meses. Por isso, manter o processo simples é uma maneira de acelerar esse cronograma.

2. Gestão de qualidade de dados: 20% dos executivos indicam que a responsabilidade pela qualidade dos dados deve ser de um departamento específico. Além disso, a maior parte afirma, que hoje a responsabilidade pela gestão dos dados recai sobre a área de TI. Fato esse, que ajuda a explicar porque o desenvolvimento de uma área para gestão de qualidade dos dados é muitas vezes um desafio para as empresas. Como a área de TI muitas vezes não utiliza a base, fica difícil explicar as consequências da má qualidade dos dados para as áreas demandantes.

3. Impacto da má qualidade dos dados: 66% afirmaram também que a má qualidade dos dados afetou negativamente sua organização nos últimos 12 meses. Dados ruins podem impactar o negócio, resultando em perdas de oportunidades de vendas, desperdício de tempo com processos ineficientes e prejuízos nos relacionamentos com clientes e prospects.

4. Custo incalculável: 43% das empresas disseram que acham difícil calcular o valor monetário dos problemas gerados por dados ruins. Por outro lado, o estudo mostra que as empresas podem começar a identificar esses impactos através dos questionamentos da área de compliance, analisando as oportunidades de negócios perdidas e utilizando ferramentas tecnológicas para quantificar os custos.

5. Apoio dos decisores: 47% dos decisores mais influentes fazem parte do chamado C-Level, ou seja, estão no topo das organizações. Para ganhar o apoio desses profissionais, você precisará tornar o assunto “qualidade dos dados” interessante para eles. Ao desenvolver sua proposta, é essencial vincular o impacto da qualidade dos dados aos objetivos de negócios, como, qual será o ganho no desempenho operacional, no desempenho financeiro e na experiência do cliente.







Anterior