Blog

Cinco dicas para o uso mais eficiente de Push Notifications

19 de fevereiro de 2018


Share

Saber como e por que enviar esse tipo de mensagem pode aumentar as chances de sua estratégia de marketing digital ter melhor aproveitamento.

O uso crescente de smartphones tem exigido o desenvolvimento de estratégias de marketing digital que contemplem a forma pessoal, direta e essencial inerentes a esses dispositivos. Dentre as ferramentas utilizadas nesse composto de ações para melhor atingir o público-alvo por meio do mobile estão as push notifications, ferramenta capaz de encurtar o caminho entre o emissor e o receptor, uma vez que envia alertas apenas quando uma atualização do app é feita.

O foco neste tipo de ação é passar informações importantes como promoções e atualizações para quem está realmente interessado no app. Hoje, as notificações são estratégias de engajamento adotadas por diversas empresas por apresentarem um CTR (Click Through Rate) e uma retenção cada vez melhor e maior, principalmente se comparadas a outros canais como o e-mail marketing.

Separamos cinco dicas para fazer com que o uso de push notifications seja realmente eficaz e proporcione uma experiência interessante para os usuários de smartphones. Confira:

1.Conheça de fato seu usuário: ser impactado por uma notificação push no seu celular com uma mensagem que não diz respeito às suas preferências ou hábitos pode ter um efeito muito negativo. As empresas precisam além de captar os dados, fazer uma segmentação e um estudo dos interesses de seus clientes para que eles recebam apenas informações úteis.

2.Escolha o momento certo de enviar as notificações: receber uma notificação comercial durante a madrugada não é uma experiência positiva e pode gerar um alto grau de rejeição. Saber o momento com maiores chances de aumentar a receptividade da mensagem é essencial. De acordo com um estudo da Flurry, o acesso à internet é feito entre 19h e 20h e o uso do celular tem seu pico às 21h. A televisão acompanha esse movimento entre 19h e 23h. Ou seja, o período de descanso depois do trabalho é o mais apropriado.

3.Saiba dosar a frequência dos envios: Se usada corretamente, o disparo de notificações é uma estratégia muito bem sucedida. No entanto, é necessário tomar cuidado para não deixar a base “estressada”. Em uma era de excesso de informações e estímulos, as pessoas que ativam as notificações por push nos apps têm uma tolerância bem pequena ao recebimento de mensagens fora de contexto e desnecessárias podendo gerar um optout que dificilmente terá uma reativação.

4.As mensagens são instantâneas, os erros não: Nunca é demais repetir, não se esqueça de revisar o texto e a interpretação das mensagens. Por mais óbvio que isso pode parecer, quando há o envio de uma notificação com erro gramatical ou que possa gerar outras interpretações os retornos são muito mais rápidos do que um e-mail, por exemplo. Como os dispositivos móveis ficam sempre à mão, a leitura de um push é quase que instantânea ao momento do envio.

5.Teste as mensagens que funcionam melhor: O teste A/B continua sendo uma ferramenta importante para verificar a segmentação ideal e o conteúdo mais engajador, mesmo ele sendo curto. Ao realizar o teste A/B é importante analisar os diversos indicadores de desempenho como taxa de abertura, CTR e principalmente a taxa de conversão para verificar se a sua mensagem atingiu o objetivo.







Anterior