Blog

Quem é e o que faz o Chief Data Officer (CDO)?

30 de outubro de 2017


Share

Liderar a gestão de dados como um ativo estratégico da empresa, extrair o máximo de valor das informações, buscar a eficiência operacional e garantir a governança dos dados, normalmente respondendo diretamente ao CEO.

Essas são algumas das atribuições de uma das posições mais estratégicas para o mundo corporativo na atualidade: o Chief Data Officer (CDO).

Um dos principais desafios dos CDOs se refere à qualidade dos dados. Pesquisa global sobre Gestão e Qualidade de Dados, feita pela Serasa Experian no final de 2016, com profissionais de oito países, incluindo o Brasil, mostra que o aumento de receita e o melhor atendimento ao consumidor são as prioridades das empresas no que se refere ao uso de dados com qualidade.

Para 57% dos profissionais brasileiros o maior risco da falta de confiabilidade dos dados é o impacto que isso pode ter na fidelização e/ou satisfação dos clientes. O non-compliance e regulação e a perda de receita de clientes, vem logo em seguida, com 46% (para acessar a pesquisa completa clique aqui).

Diante desse quadro, o papel do CDO, como uma espécie de guardião da informação, utilizando os dados como um ativo, certamente impacta positivamente nos negócios.

Veja algumas dicas para quem quer se tornar um CDO:

• Procure entender também dos negócios, além do conhecimento técnico;
• Tenha um olhar centralizado e consolidado sobre as informações. Enxergar o todo é fundamental para visualizar as oportunidades e reduzir ineficiências;
• Utilize ferramentas que permitam melhorar o report e a descoberta do que ainda não se sabe sobre os dados. Um bom exemplo é o Pandora, da Serasa Experian que, além de investigar e avaliar o banco de dados, ainda mantém o controle sobre as informações por meio de dashboards e alertas customizáveis;
• Estimule a colaboração entre os integrantes dos times que atuam com os dados e tenha pessoas focadas em inovação, pesquisa e desenvolvimento;
• Desenvolva métricas (KPIs) para mensurar a qualidade dos dados;
• Saiba avaliar novas oportunidades de negócios;
• E por fim, lembre-se: não importa a área de atuação da empresa, os dados são um ativo estratégico que podem ser uma enorme vantagem competitiva.







Anterior